3 de jan de 2016

Conectando-se

Esse é o recomeço do MadameLA, e  sabemos que um  reinício sempre pede um pouco de mudanças, reflexões e busca pelo que estamos realmente conectados. 
Mas essa tarefa não é simples, nem mesmo para quem está nos seus cinquenta anos.

 

Autenticidade é o que mais buscamos no dia- á- dia. Poder voar sem se sentir preso a nenhum padrão, limitação da sociedade, dos amigos e da família é , de certa forma, uma realidade pra quem se aventura a se conhecer. Quando nos conectamos com a nossa essência, agimos de acordo com nossos desejos e nos tornamos mais impermeáveis ás relações frívolas e superficiais. Quando somos verdadeiros atraímos o equilíbrio que o mundo tem a nos oferecer.
Basta olhar para a natureza, tudo se move em perfeita harmonia, as relações dos animais com as plantas, da terra com a natuza, o fluxo dos rios, os astros, as interações microscópicas que acontecem dentro dos organismos vivos. Tudo anda em harmonia e conecção. Então, por que estamos desconectados, se o planeta  ensinou a nos conectar?   

Estamos tratando o outro com estranhamento, como se fossemos de mundos distintos. Andamos onde achamos que estão as pessoas que combinam com nossa imagem. Fingimos estar bem com as  coisas que nos preocupam. Buscamos artifícios que nos façam felizes e completos - que não funcionam. Queremos encher nossa vida de pessoas, mas não estamos perto delas o suficiente. Quando percebemos que só temos certeza dessa vida, que todos vamos morrer, por que não vivemos de verdade e deixamos essas besteiras de lado?  

O valor do que realmente importa está se perdendo. Aliás, o que é importante na verdade? Também busco respostas, mas se conectar com você mesmo e silenciar o mundo lá fora é o começo.

Oi, tudo bem? Pra quem não me conhece, sou Aran, tenho 18 anos e fui convidado por Áustria para fazer alguns textos  sobre a vida, espero que gostem. Beijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário